terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Confesso

Que imaginando teus gestos e olhares eu vejo um futuro - mesmo que distante - perfeito pra nós. Eu quis crescer antes da hora, e acabei indo de encontra a parede. Dói enlouquecer por alguém, e por ti, acredite, não foi diferente. Eu devia fugir, esquecer, ou tomar um banho de mar pra aliviar o desejo. Na verdade todas as alternativas estão certas. É uma labareda que cresce à medida que o desejo acende. É como um dom este teu jeito de perturbar meus pensamentos e me deixar com borboletas no estômago. Sabe, eu queria que fossemos algo - tipo, solidão à dois, entende? - e é tão complicado te trazer pra perto. É tão real e eu não sei da onde vem e pra onde vai. 

Ri de tudo isso comigo? Agora que falei no teu sorriso, lembrei o quanto é bom te ouvir. 
Quero te ver. Quero sentir teu cheiro. Eu lembro da textura da tua pele, e agora, eu sei que enlouqueci. Esse excesso de palavras não combina comigo, gosto de ir atrás, só que eu não sei onde te encontrar... E depois de saber certas coisas sobre o tempo - mesmo não sabendo quase nada - é vago demais ir atrás, eu sei que o que te ofereço, também, é vago. Só acho que poderíamos começar por algum lugar. 

Vou te contar um segredo... Sempre que me imagino na praia ou vendo o pôr do sol tu está comigo. Tanto é que agora ver o mar foi bom (sempre é) só parecia que algo tinha ficado em casa. É um erro ser tão sincera com alguém, só que eu acho bom a gente saber que existe em alguém assim como tu existe em mim. 

Não te quero pelo que eu acho que tu pode ser pra mim, eu te quero pelo o que eu sou e pelo que eu sei que somos quando estamos juntos.




Fernanda Paiva 


Nenhum comentário:

Postar um comentário