sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O que importa - é saber - deixar rolar

Eu te queria entre minhas pernas a noite inteira. Mesmo que fosse um segredo nosso, ainda assim seria um ótimo segredo te ter pra mim por uma noite inteira. Quero te convidar pra entrar. Isso, entrar, na minha vida, em mim. Não repara na bagunça, tô naquela fase de organizar coisas -pessoas- me desfazendo do que não serve mais, do que não funciona mais e de tudo aquilo que não vale à pena investir minha intensidade. Não precisa me contar tudo, tenho muito tempo pra te ouvir. Senta aqui comigo, vem me deixar sem jeito através do teu olhar. Me ensina a não ter medo de olhar nos olhos.
Tá. Para de me olhar, tu deve estar vendo aquilo que nem eu mesma vejo em mim. Me leva pra ver o sol se pôr, e depois pra dançar tua dança no ritmo do teu corpo. Me deixa com teu cheiro, e me mostra a profundidade do teu silêncio. Espera aí, vou mandar todo mundo embora pra poder ficar contigo, só contigo. Agora, vem aqui, me dá um beijo. Deixa eu te cheirar, deixa eu te sentir em mim. Vem, brinca de arrepiar minha nuca, deixa eu te morder. Me deixa aproveitar o áspero da tua barba, não me importa que me vejam vermelha depois. Não, não  pensa. Agora me beija e me conta alguma coisa. 
Me ensina a entender que na verdade a eternidade passa rápido e me ensina a ser doce. Quero te beijar, quero matar minha vontade de ti, de nós. Quero me esquecer que uma hora ou outra a gente vai ter que ir embora, e que minha realidade não se resume ao teu beijo.
Me arrepia a pele. Me faz fechar os olhos ao lembrar  sensação que é ter teu corpo no meu.

Me liga, quero ouvir tua voz. Ou não, porque de alguma maneira tua voz e teu cheiro já estão gravados em mim.





Fernanda Paiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário